top of page

Dia Mundial da Saúde Bucal: saiba mais sobre o assunto

Fonte: Fundação ABRINQ



Em 2013, a Federação Dentária Internacional (FDI) instituiu o Dia Mundial da Saúde Bucal no dia 20 de março e, desde então, vem criando campanhas anuais para tratar do assunto. A iniciativa tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância de cuidar da saúde de suas bocas, uma vez que os problemas decorrentes de uma má higiene − que causam dor, desconforto e podem levar a problemas mais graves de saúde −, são evitáveis em muitas ocasiões.


Ainda que o cuidado com a saúde bucal seja fundamental, muitos não têm acesso à informação e ao atendimento especializado para garantirem uma boa higiene de suas bocas. Para aliviar o problema, a Fundação Abrinq desenvolve o Programa Adotei um Sorriso, com o qual viabiliza o acesso gratuito aos serviços de saúde bucal para crianças e adolescentes atendidos pelas organizações da sociedade civil integrantes da iniciativa. Com a ação, a Fundação também promove a saúde mental por meio de atendimentos psicológicos.


O programa acontece com o apoio de inúmeros profissionais que atuam de forma voluntária para ampliar o acesso a saúde bucal e mental para milhares de crianças e adolescentes em todas as regiões do País. Os dentistas e psicólogos cumprem com este objetivo tanto por meio da oferta de atendimento gratuito quanto pela realização de ações preventivas a partir de atividades educativas desenvolvidas nas organizações.


Atualmente, a iniciativa está realizando uma campanha de adesão de novos voluntários para atenderem nos municípios que mais precisam de ajuda.


Para compreender mais sobre a importância de se manter uma boa saúde bucal, bem como de se garantir o acesso à informação e ao atendimento para pessoas em situação de vulnerabilidade social, a Fundação Abrinq conversou com a Dra. Ana Carolina Martinez, dentista do Instituto Salus, uma organização parceira do Programa Adotei um Sorriso.


Confira abaixo a entrevista com a profissional:


O que compreende a saúde bucal?


A saúde bucal é muito mais que a aparência e a saúde local em si. Ela é fundamental para a nossa saúde geral, refletindo de forma direta no bem-estar, nas interações sociais e na qualidade de vida. Está também diretamente ligada à capacidade de mastigar, falar, sorrir, saborear e ingerir alimentos, além de transmitir as nossas emoções utilizando expressões faciais, sem que haja desconforto ou dor.


Por que é importante, no geral, manter uma boa saúde bucal?


Além de preservar a saúde local, mantendo os tecidos e estruturas saudáveis, a saúde bucal tem relação direta com a saúde geral.


Com a inflamação dos tecidos internos e/ou de suporte dentário, traumatismos gengivais e procedimentos odontológicos como extrações dentárias, a colonização bacteriana da cavidade oral pode ter acesso à corrente sanguínea e ser disseminada no organismo, tendo o potencial para desencadear doenças no corpo como um todo, interferir em processos fisiológicos como a gestação e influenciar no curso de várias patologias sistêmicas como a diabetes e cardiopatias.


E com relação às crianças, especificamente? Por que é importante que elas cuidem da saúde bucal?


A saúde bucal é importante durante toda a nossa vida, mas merece atenção especial na infância, pois é a fase de desenvolvimento e assimilação de hábitos saudáveis. É muito importante que os cuidadores das crianças estejam atentos e façam questão de lhes ensinar sobre a importância de cuidar dos dentes, das gengivas, da língua, da sua "boquinha" como um todo, evitando assim qualquer problema bucal por falta de hábitos adequados.


É importante que a criança se desenvolva e cresça com conhecimento a respeito dos hábitos saudáveis, tanto em relação aos cuidados de higiene quanto da qualidade de sua alimentação, pois isto irá refletir diretamente no adulto que ela será.


Quais os principais problemas que podem ocorrer e como tratá-los?


Os principais problemas que podem acontecer são a formação acentuada de placa bacteriana, que é uma película invisível formada por acúmulo de bactérias, restos alimentares e outros micro-organismos que, devido a uma má higienização, se aderem ao dente. Esta tem relação direta com a formação da cárie, da gengivite, do mau hálito, do inchaço e da vermelhidão.


Evita-se estes problemas com higiene bucal de maneira e tempo adequados, ou seja, por volta de 3 minutos de escovação, garantindo que todas as superfícies realmente fiquem limpas e livres da placa bacteriana. Caso a criança tenha algum destes problemas "instalados" em sua boca, o tratamento deve ser realizado com o acompanhamento de um dentista.


Como fazer para que as crianças se interessem e cuidem da própria saúde bucal?


Por meio de atividades, intervenções lúdicas com auxílio de músicas e vídeos, bem como a presença e atenção de seus cuidadores.


Quais recomendações você dá para os pais?


Que até no mínimo 7 anos de idade, eles são os responsáveis pelo cuidado e auxílio com a saúde bucal dos filhos;


Que devem ser o exemplo em casa, incentivando a prática do hábito de higiene bucal correto e hábitos alimentares saudáveis;


Que utilizem recursos audiovisuais para facilitar a assimilação de sua criança;


Que levem seus filhos ao dentista no mínimo uma vez ao ano.


Qual a importância do Programa Adotei um Sorriso para a saúde bucal das crianças?


Por meio do programa, as crianças têm contato com diversos profissionais que auxiliam no processo de educação e fomentação do que já deve ser ensinado pelos pais e por seus cuidadores sobre o autocuidado e a sua importância. São levadas atividades lúdicas em seus ambientes escolares, dando assim mais força a fixação de tudo que lhes é mostrado, ensinado e demonstrado.


É uma grande colaboração com a formação delas.


Seja um voluntário do Programa Adotei um Sorriso


Para que a Fundação Abrinq possa chegar a cada vez mais pessoas que precisam de ajuda, a participação de dentistas e psicólogos que se dedicam gratuitamente é essencial.

“Sem a ajuda de centenas de voluntários que abraçam a nossa causa, não conseguiríamos levar a saúde bucal e mental para tantas crianças e tantos adolescentes que precisam. Muito obrigado a todos os profissionais que escolheram fazer a diferença e integrarem o programa!”, afirma Victor Graça, gerente executivo da Fundação Abrinq.

9 visualizações0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page