top of page

Vermelhidão nos olhos: o que pode ser?


A vermelhidão nos olhos pode ser causada por diversos fatores, desde um cisco no olho até inflamações mais sérias. Geralmente, ela é resultado da dilatação de vasos sanguíneos presentes no olho, causando uma pequena ou intensa irritação.


Apesar de parecer um sintoma aparentemente sem importância, a manifestação é um sinal de que algo não está bem, sendo necessário realizar um exame de vista e consultar a opinião do médico oftalmologista. Afinal, a recorrência pode indicar problemas mais sérios e levar a outros sintomas, como dor de cabeça, nos olhos e lacrimejamento.


Quer saber mais sobre o assunto? Neste post, vamos mostrar as principais características da vermelhidão dos olhos, destacando as suas possíveis causas e os tratamentos indicados para cada caso. Não perca!


O que é vermelhidão nos olhos?


Na maioria dos casos, a vermelhidão apresentada nos olhos ocorre quando há inflamação nos vasos sanguíneos, presentes na superfície do globo ocular, que é chamada de conjuntiva. Com a dilatação desses vasos, os olhos ficam irritados e, em alguns casos, também infectados.

É possível que a vermelhidão afete apenas um dos olhos ou que comece em um e depois se estenda ao outro. Além disso, o aspecto pode se apresentar no meio ou em um dos cantos do olho, assim como a intensidade ou grau de vermelhidão nos olhos, que varia para pouco ou muito vermelho

.

De qualquer modo, a vermelhidão nos olhos não deve ser negligenciada, visto que pode ser um sintoma de várias doenças — e apenas um especialista confirmará o diagnóstico com precisão.


Quais são as possíveis causas?


Como dissemos, vários fatores podem levar uma pessoa a apresentar os olhos vermelhos. A seguir, relacionamos os mais comuns.


Traumatismo


Traumas como quedas, pancadas na cabeça ou na face e acidentes de trânsito podem levar a uma hemorragia e causar vermelhidão nos olhos. Quando isso acontece, os vasos sanguíneos presentes na membrana ocular se rompem, deixando uma marca bastante intensa no olho.


Nessas situações, além de consultar o oftalmologista para descartar um problema mais sério, compressas de água fria ajudam a aliviar o desconforto causado pelo trauma, visto que a vermelhidão costuma desaparecer sozinha.

Síndrome do olho seco

Outra condição que pode ocasionar a vermelhidão nos olhos é a síndrome do olho seco, que se caracteriza pela má lubrificação ocular, levando o local a ficar irritado. A situação pode se agravar, principalmente quando a pessoa fica muito tempo diante da tela de televisores, computadores e celulares.


Além disso, pessoas com mais de 50 anos, mulheres na menopausa e usuários de alguns medicamentos também estão propensos a ter a síndrome do olho seco. A solução é piscar mais vezes, para proporcionar lubrificação necessária para o globo ocular. O uso de colírio ou lágrimas artificiais também podem ser indicados.

Alergias

Outro fator responsável pela vermelhidão nos olhos são as alergias. Pessoas com bronquite, rinite e sinusite, por exemplo, são bastante afetadas por esse sintoma. Além disso, também é comum outros sinais, como inchaço nas pálpebras e coceira intensa.

Para aliviar os sintomas, é necessário tratar a alergia e, caso a situação se prolongue, procurar um oftalmologista para indicar o tratamento adequado, que inclui o uso de colírios antialérgicos.

Conjuntivite

A conjuntivite é uma das causas mais comuns dos olhos vermelhos, seja ela bacteriana, seja viral. Trata-se de uma inflamação na conjuntiva — a membrana transparente que reveste a maior parte da superfície do olho (parte branca) e as pálpebras. Além da vermelhidão, a doença pode ser acompanhada por coceiras, lacrimação e sensibilidade à luz.


Por ser uma doença contagiosa, ao menor sinal desse sintoma, procure um oftalmologista para fazer o diagnóstico. O tratamento costuma durar, mais ou menos, dez dias e é feito com o uso de colírios antibióticos e/ou anti-inflamatórios.

Cisco

Quem nunca foi surpreendido, ao andar na rua, por uma rajada de vento e, de repente, percebeu um corpo estranho em um dos olhos? Pode ser poeira, partículas minúsculas ou, até mesmo, um dos cílios que entra no olho, causando irritação, desconforto e vermelhidão no local.


Quando isso ocorrer, é necessário retirar cuidadosamente o cisco para que os sintomas desapareçam. O mais indicado é lavar o olho afetado com água morna para tentar remover o corpo estranho. Caso essa medida não seja suficiente, procure ajuda médica.

Hemorragia subconjuntival

Também conhecida como “derrame de olho”, a hemorragia subconjuntival é caracterizada pelo aparecimento de uma mancha vermelha centrada nos olhos, que acontece devido ao rompimento de vasos sanguíneos localizados na conjuntiva que levam à aglomeração de sangue.


Em geral, pode trazer um incômodo estético ou, ainda, estar relacionado a condições, por vezes, ligadas a outros problemas, por exemplo, resultante de esforços físicos como espirros, indução ao vômito e evacuação. A lesão costuma desaparecer dentro de 15 dias. Porém, o médico oftalmologista pode receitar compressas frias e a utilização de colírios para agilizar o processo.

Pterígio

O pterígio é popularmente conhecido por apresentar uma “carninha do olho”, que pode causar um certo desconforto estético e vermelhidão nos olhos, além de atingir a pupila e prejudicar a visão quando não tratado devidamente. A enfermidade provoca o crescimento fibrovascular de um tecido conjuntival na área de exposição ocular em direção à córnea, que progride lentamente ao longo dos anos e tende a se estabilizar.


As causas mais comuns do problema são devido a fatores genéticos ou ambientais, como a exposição excessiva ao sol e ao vento, poeira e/ou poluição. Quando os sintomas são moderados, é possível tratar com o uso de colírios anti-inflamatórios, caso contrário, por meio da cirurgia de autotransplante de conjuntiva.

Uveíte

Muita semelhante à conjuntivite, a uveíte é caracterizada pela inflamação total ou parcial da úvea — região formada por íris, corpo ciliar e coroide. A vermelhidão nos olhos é um dos primeiros sinais do problema e, quando não tratada, pode resultar em casos mais graves, como glaucoma e catarata.


Geralmente, é menos frequente que a conjuntivite e tende a se manifestar em pacientes com doenças autoimunes (artrite reumatoide) ou com doenças infecciosas, como toxoplasmose e sífilis.


Como obter o diagnóstico correto?


Para o diagnóstico adequado, é necessário ir ao médico assim que a vermelhidão dos olhos se tornar frequente. Afinal, isso pode indicar graves alterações oculares. Dessa forma, serão realizados exames para identificar a causa do surgimento do sintoma para iniciar o tratamento apropriado.


Frequentemente, os olhos vermelhos podem ser acompanhados de outros sinais e sintomas importantes para o diagnóstico. Por isso, é essencial relatar todos eles ao oftalmologista, assim como a duração e a intensidade, uma vez que uma visão completa do quadro auxilia na obtenção de um diagnóstico preciso e para a boa condução do tratamento.


Vale ressaltar a importância de estar atento à vermelhidão nos olhos, principalmente porque pode estar associada a uma inflamação, que é um processo caracterizado por uma reação do organismo a um determinado agente lesivo.


Quais as opções de tratamento para vermelhidão nos olhos?


Como você pôde ver, a vermelhidão nos olhos tem diversas causas, mas isso não significa que não merece cuidados. O tratamento dependerá, basicamente, da origem do problema. Por isso, o mais recomendado é não se automedicar. Lembre-se de que a consulta ao médico oftalmologista é indispensável para obter o tratamento adequado.

1 visualização0 comentário
bottom of page